Comunidade brasileira de apoio para famílias de crianças e adolescentes com deficiência ganha investimento do Facebook

Com 3,5 milhões de integrantes, Crianças Especiais está entre as 11 comunidades
brasileiras selecionadas pelo programa Aceleradora de Comunidades 2021 e lança curso
“Tudo sobre os Direitos da Criança com Deficiência”

Criado em 2015, o Crianças Especiais (www.criancasespeciais.com.br) é uma
comunidade de apoio a famílias de crianças e adolescentes com deficiência. Fundada
por Márcia Freire e Letícia Lefevre, hoje é formada por 3,5 milhões de pessoas que
interagem em diversas plataformas, como site, Facebook, Instagram e WhatsApp. Com o
propósito de gerar inclusão social e promover a defesa dos direitos da criança e do
adolescente com deficiência por meio de compartilhamento de informações, capacitação e
acolhimento, ao longo dos anos, a comunidade atraiu novos integrantes de todos os
estados do Brasil e também do exterior, principalmente em Portugal (87 mil), México (39 mil) e Argentina (36 mil).

O Crianças Especiais é uma das 11 comunidades brasileiras escolhidas pelo Facebook
para fazer parte de um programa global de aceleração, o Aceleradora de Comunidades
2021, que recebeu 14 mil inscrições e selecionou 131 participantes. A jornada de
aceleração inclui mentoria, peer learning, conexão com o ecossistema e suporte financeiro.
Como resultado da aceleração, em 2022 o Crianças Especiais lança o curso online “Tudo
sobre os Direitos da Criança com Deficiência”.

História da comunidade

Márcia era mãe de uma criança com síndrome de Rubinstein-Taybi (SRT). Para entender melhor a síndrome de seu filho Rodrigo e saber como ajudá-lo, ela idealizou a página Crianças Especiais e convidou Letícia Lefevre, advogada especialista em direitos da criança e do adolescente com deficiência, para trabalhar com ela e, juntas, criaram a comunidade em setembro de 2015. Em dezembro do mesmo ano, um “boom”: o grupo Crianças Especiais no Facebook saltou de 10 mil para 300 mil membros, e continuou crescendo, alcançando 3,5 milhões de pessoas. “Para nós foi uma grande surpresa tamanho crescimento de forma tão repentina. Acreditamos que tenha acontecido porque as famílias sentiam falta de um espaço de visibilidade, reconhecimento e informação, e lá elas encontravam”, comenta Márcia Freire, fundadora do Crianças Especiais.

“Apesar de não ter ninguém com deficiência em minha família, a vida me levou a ajudar pessoas com uma realidade diferente da minha. Desde muito jovem comecei a ler sobre os direitos da criança e do adolescente. Lembro que aos 12 anos eu já queria mudar o mundo e encontrei meu propósito na defesa dos direitos da criança e do adolescente! Trabalhei em uma ONG que cuida de crianças em vulnerabilidade social e depois fui para a faculdade de Direito.

Em outra ONG, comecei a trabalhar auxiliando crianças com deficiência e foi assim que resolvi me especializar nos direitos dessas pessoas e compartilhar esse conhecimento. Construímos uma comunidade muito engajada e estamos em diversas plataformas. É uma troca de energia incrível”, conta Letícia Lefevre, advogada e fundadora do Crianças Especiais. Em quase sete anos de trajetória, muitas vidas foram transformadas pelo apoio da comunidade do Crianças Especiais na inclusão social e na defesa dos direitos da criança e do adolescente com deficiência. São histórias como a da Maju de Araújo, modelo com síndrome de Down que já desfilou na Brasil Eco Fashion Week, na Semana de Moda de Milão e hoje é uma modelo internacional; da Luísa Camargos, primeira pessoa com síndrome de Down a se graduar em Relações Públicas no Brasil; e das gêmeas bivitelinas Rafaela, jovem com deficiência, e Graziela, pessoa sem deficiência: após a morte da mãe, Graziela conseguiu a guarda da irmã com síndrome de Down.

Aceleradora de Comunidades 2021 – Programa global do Facebook

Reconhecida como uma das comunidades mais relevantes do Facebook, o Crianças Especiais está entre as 11 comunidades brasileiras participantes da Aceleradora de Comunidades 2021, programa global para ativação e sustentabilidade do projeto. O foco de aceleração do Crianças Especiais é consolidar a educação da comunidade quanto aos direitos da criança e do adolescente com deficiência por meio da produção de conteúdos que funcionem como um guia completo sobre o assunto.

O plano de ação prevê uma trilha de conteúdo para Facebook e Instagram, transmissões ao vivo com especialistas, e-book gratuito por meio do site www.criancasespeciais.com.br, e o curso online “Tudo sobre os Direitos da Criança com Deficiência”, totalmente acessível (legenda e libras), com renomados profissionais do setor e valor social: R$ 249,90 parcelados em até 12x, ou seja, R$ 20,82 por mês. As inscrições podem ser feitas por meio do site que será divulgado em breve.

O curso tem 24 módulos, 8 horas de duração e traz professores de peso, como Carla Bertin, do Autismo Legal; Tatiana Takeda, do Direito e Inclusão; Gabriel Henrique, do Seu Direito Inclusivo; e Vivianne Landin, vice-presidente da comissão de direito médico e da saúde da Associação Brasileira de Advogados-RJ. Letícia Lefevre, advogada e fundadora do Crianças Especiais, também vai lecionar, primeiramente na aula introdutória sobre os direitos da criança e do adolescente e, em outro módulo, sobre o direito à privacidade e proteção de dados.

“Queremos dar acesso à informação a toda a comunidade, por isso praticamos um valor social para o curso que está muito abaixo do que seria cobrado em um curso convencional com profissionais tão qualificados. Nosso objetivo é, primeiro, por meios de posts informativos e o e-book, alertar sobre a existência dos direitos para pessoas com deficiência e, segundo, explicar as leis e como funcionam esses direitos para que as pessoas saibam reivindicá-los”, explica Letícia.

Casa Adaptada
Feliz de saber sua opinião

Deixe uma Comentário

Mercado Adaptado
Logo