GUARDIÕES DA JUSTIÇA 1.0, GAME PERNAMBUCANO PRIORIZA ACESSIBILIDADE

Game pernambucano prioriza acessibilidade

Jogo desenvolvido pela Tangram Cultural e o Memorial da Justiça de Pernambuco é baseado no conceito de desenho universal que oferece recursos de acessibilidade

 

 

Vem do Recife, um dos principais polos de tecnologia do País, o game Guardiões da Justiça 1.0 para dispositivos móveis (celulares e tablets) e desktop. Destinado a crianças a partir dos quatro anos e pessoas de todas as idades com o Transtorno do Espectro Autista (TEA), transtornos de aprendizagem e/ou deficiência intelectual, visual ou auditiva, pode ser baixado gratuitamente nas lojas Play e App Store. Totalmente gratuito, o Guardiões é um dos primeiros jogos produzidos no Brasil que disponibilizam recursos de acessibilidade comunicacional como audiodescrição, Libras e legendas para surdos e ensurdecidos e oferece também narração em português e  inglês.

 

A ideia da criação do game – desenvolvido por uma equipe multidisciplinar e realizado pela Tangram Cultural e Memorial da Justiça de Pernambuco, do Tribunal de Justiça de PE –, surgiu a partir de uma necessidade da equipe do Memorial de ter uma ferramenta que pudesse ajudar na mediação do museu com as crianças com deficiência. “Acreditamos que as barreiras existentes nos museus contribuam para esse afastamento das pessoas com deficiência. Assim, o jogo pode se tornar um grande produto para fazer essa aproximação acontecer, e de forma lúdica, garantindo os direitos constitucionais de acessibilidade universal”, explica Mônica de Pádua, gerente do Memorial da Justiça.

 

No Guardiões da Justiça 1.0, o jogador deve realizar tarefas para preservar e entrar no prédio do Memorial da Justiça, onde funciona a sede dos Guardiões. Dentro dele, conhecerá personagens do cangaço, frevo, capoeira e escravidão e percorrerá os 15 níveis de cada tema, realizando atividades e desafios onde aprenderá histórias e memórias que fazem parte do patrimônio cultural brasileiro.

 

“Foram dois anos de desenvolvimento para tornar o game o mais inclusivo possível. Não criamos o game para pessoas sem deficiência e depois o adaptamos. Ele já nasceu com a preocupação da acessibilidade. E este é um grande diferencial”, diz Germana Pereira, sócia diretora da Tangram Cultural, empresa voltada para o mercado de cultura, artes e entretenimento, realizadora do jogo.

 

Pessoa com Deficiência visual e um dos consultores de acessibilidade do Guardiões da Justiça,  Milton Carvalho, explica que “Minha motivação para estar no projeto é porque, além de militante pelo direito à acessibilidade e inclusão das pessoas com deficiência, sou um entusiasta por tecnologias e este projeto une as duas coisas: o pioneirismo de promover um game acessível e o recurso da áudio-descrição, ferramenta na qual eu atuo profissionalmente.”. Além de consultor, ele é assessor da Secretaria de Tecnologia da Organização Nacional de Cegos do Brasil (ONCB).

 

Game tem apoio do Inovedu

 

Outro aspecto relevante e agregador deste projeto é o apoio da ABA Global Education, através da disponibilização de sua infraestrutura tecnológica – entre elas o estúdio de mídias digitais –, além das equipes acadêmica e de inovação. “A parceria com a ABA é importante para o sucesso do jogo, dada a experiência e competência dos profissionais da Instituição”, comenta Germana Pereira, produtora do Guardiões da Justiça.

 

“Esse tipo de apoio faz parte do INOVEDU, iniciativa da ABA que busca fomentar e incentivar projetos inovadores para a Educação. “Acreditamos no poder transformador da tecnologia para a educação e por isso, contribuímos com a nossa equipe e infraestrutura no apoio ao desenvolvimento do game”, explica Eduardo Carvalho, Diretor da ABA Global Education.

 

Links para download:

 

App Store:
https://apps.apple.com/br/app/guardiões-da-justiça/id1477184024

Play Store:
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.tangram.gdj

Download para Windows – PC
Tamanho do game: 1.1GB
Link Download
(http://www.tangramcultural.com.br/games/gdj_para_pc.zip)

Feliz de saber sua opinião

Deixe uma Comentário

Mercado Adaptado
Logo